terça-feira, 7 de setembro de 2010

Sonhando com você - sonhando acordada

Essa noite sonhei com você.
Você nascia grande, e de dois jeitos ao mesmo tempo. Porque sonhei duas vezes.
Mas nascia chupando dedo, e sorrindo.
E quer saber? Adorei sonhar com isso.
E fiquei pensando como será quando você chegar, como será com você aqui.
Estou tão doida pra ser sua mãe logo... ai ai... o tempo bem que podia voar, né? Janeeeeiroooo, chega loooogoooo!!!
Eu olho suas coisinhas pela casa... berço, roupinhas, fraldas, carrinho e te vejo dentro... brinco com a Trudy e penso em você olhando e rindo...
Aí eu durmo sem sentir suas voltinhas, fico triste e preocupada... mas aí acordo de madrugada e sinto um pulo, e tá tudo bem...
Não tenho pressa de você nascer, quero que fique aí o tempo necessário, mas queria tanto que o tempo voasse pra chegar logo o dia de ter meu filhote nos braços...
O tio Thuto trouxe uma camiseta de São Thomé das Letras para você... Você vai amar STL, certeza. Rios, cachoeiras, ladeiras e cachorros... Nenhum lugar vai ser como STL ou Ilhabela... perfeitos para te ensinar a amar e respeitar a natureza e os animais. Fico doida pra te ensinar.
Te ensinar a andar, falar, amar, cuidar, ler, escrever, brincar, viver...
Doida pra ver esses pés dentro de tênis de lona e as pernocas em moletons confortáveis e encardidos. Correndo e se elameando. Moleque!!!
Você vai subir em árvores e mexer na terra. Vai abrir buracos de seu tamanho e pular dentro. Depois vai pedir pra sair de lá. E eu vou rir.
Vou rir com você quando for engraçado, vou chorar quando for triste, e vou ficar brava quando você aprontar.
Mas sabe? Não vai ter melhor mãe no mundo para você, filho. E não vai ter melhor filho pra mim.
O papai vai jogar bola, te ensinar a fazer xixi no poste e a mexer com contas. Deixa que português e inglês você aprende comigo. Espanhol a gente aprende todo mundo junto.
E um dia você vai ter um irmão, ou uma irmã. A gente quer que você aprenda a obedecer e dividir. E não tem jeito melhor de aprender essas coisas de respeito e solidariedade do que ter um irmão.
Você vai ter primos, tios, padrinhos. Vai ter muito amigo do papai e da mamãe te achando um sobrinho também. Eles vão falar que são seus tios, e você pode confiar. É como se fossem mesmo. Não têm o mesmo sangue, mas o coração... nossa... eles vão te amar muito.
Vovôs e vovós. Você é um menino de sorte, Diogo. Você tem dois de cada. Mas vai amar por igual todos eles.
Daqui a 1 ano e meio você vai brincar pela casa, me deixar de cabelo em pé com essas mãozinhas ágeis e mexilonas. Mas sabe? Eu vou adorar!!!
E quando for dia de festas aqui, então?
Você vai brincar com o Davi da prima Helena, com o Davi da "Tia" Amanda, com a Julinha, o João Henrique, a Giovanna... e quem sabe mais quantas crianças virão aqui em casa para correr com você no quintal?
Aí você vai cair e ralar o joelho. Vai chorar, porque dói, sabe? Mas sabe o que mais? Passa. Sara rápido. Vai fazer casquinha e você vai arrancar, mesmo que eu explique que não pode. Vai ficar aquela cicatriz feia, mas você vai mostrar pros amigos e se gabar.
Outra coisa que você vai contar, todo metido, pros seus amigos, é que seus pais foram nos shows de várias bandas legais pra caramba. Algumas delas não vão existir mais até lá. Mas você vai poder falar que foi em um show antes mesmo de sabermos que você estava aí onde está hoje, na barriga.
Você vai crescer, vai estudar, vai namorar, e eu acho que vou ter ciúme de você. Vou querer saber quem é, vou querer que venha em casa, e que seja uma boa menina, como você.
Mas sei que você vai saber fazer suas escolhas.
Vai lembrar de escovar os dentes e fazer xixi antes de ir pra cama, e que quando acordar vai dar bom dia para todos que estiverem em casa.
Às vezes vai ter sonhos ruins. Todos têm, filho. Até a Trudy.
E quando você for grande, a Trudy vai ficar velhinha. E um dia ela vai nos deixar. Mas não fica triste não, tá? Ela vai esperar a gente lá no céu.
Mas a gente vai poder ter muitos cachorros a vida toda, e ela vai te ensinar como é um cachorro bom.
É... até ela vai poder te ensinar.
E eu fico aqui sonhando com o seu sorriso (queria que fosse igual ao do seu pai), e com os seus cabelos ao vento. Suas pernas correndo, pulando, explorando. Você nadando na cachoeira e no mar.
E em vez de dormir, e sonhar com você, eu prefiro sonhar acordada. Porque nesse sonho quem manda sou eu.
Só eu posso fazer você na minha cabeça e na minha barriga.
Enquanto você é só meu, eu sonho. E quando você nascer, eu não vou mais precisar sonhar. Vou realizar.
Te amo, filho. Isso até dói, porque não cabe no peito. Mas é bom demais!

2 comentários:

Janaína (Abacate) disse...

AAAAAAAAAAAAAAAI QUE LINDOOOOOOOOOOO!

Mariana Dias disse...

Lindoooo!! Nossa, agora dá pra entender um pouquinho da expectativa de ser mãe...adorei Kel, inspiradíssima! haha